24 de jun de 2014

Muita Porradaria, Zoação e o Musical da Casa de Câncer

Pois é cambada, saiu esse fim de semana o tão esperado só por mim filme dos Seiya e companhia, e embora ainda não tenha conseguido roubar pegar emprestado os fundos do HQ Fan pra ir lá pra ilha dos olhos puxados pra ver o filme, eu dei uma lida nuns resumos do filme, e decidi fazer o meu tentando não passar spoilers, aí esta:


O filme começa com o Aioros voando com a bebe Atena no colo, fugindo do Saga, Afrodite e Shura, que querem matar o traidor, conseguindo atingi-lo e fazendo fazendo ele cair no meio do nada. Enquanto isso, um velho rica, seu fiel mordomo e um zé ninguém qualquer acabam achando o Relógio de Fogo e de bônus, o quase presunto Aioros, que fala pro véio a mesma coisa que no manga e no anime, dá pra ele a armadura e a nenê e morre.
Pulando a abertura e os crédito, a menina Atena com um gato no colo prestes a ser atacada por um cão feroz até ser salva por um moleque muito retardado especial que acaba apanhando do cachorro, mostrando desde de cedo o dom de apanhar pra caralho e continuar vivo. A deusinha cura o menino Seiya com os seus poderes e pede pra ele não falar disso pra ninguém, pois ele caga de medo do poder dela.

Pulamos mais o tempo e vemos a Saori, agora com 16 anos de limusine relembrando dessa cena toda enquanto o mordomo boa praça dela conta que ela é Atena, os Cavaleiros vão proteger ela, tem gente querendo fuder com ela no sentido nada divertido da palavra quando o cavaleiro de bronze da constelação de Predador ataca o carro junto com os seus chegás.

Nisso, os Seiya e sua turminha aparecem do cu da sua mãe nada e salvam a Saori e se mandam junto com o mordomo descabelado dela pruma casa de campo pra fazer uma suruba. No meio da dita cuja, o Aioria aparece botando pra fuder e quebrando tudo, querendo matar a falsa Atena e pegar a armadura do irmão, passando o rodo em todo mundo até a Saori começar a chorar e usar o cosmo pra curar os quase presuntos enquanto o Aioria pega a armadura de Sagitário e vaza pro SanCtuario confrontar o Mestre sobre essa missão.
Depois disso temos o Seiya e a Saori sozinhos num clima de muita azaração onde o cara faz um stand-up imitando o Tatsumi pra animar a guria, só não se dando bem porque do nada uma flecha atinge o peito da guria do nada. Ele e a turma tentam seguir o responsável, Tremy de Sagitta, mas ele foge só pra morrer nas mãos do Ikki num ataque.

A flecha some, mas os Santos e decidem ir na manhã até o Grande Mestre pra bater um papo sobre as tentativas de homicídio e o Seiya é obrigado a bancar o cavalinho da Saori na ida. Chegando na Casa de Aries, eles encontram um dos chegás do Shiryu e do seu mestre (que só é mencionado nessa parte :´(  ) que deixa eles passarem de boa.
Na Casa de Touro, o Aldebaran, que estava jantando, não é tão gentil, dando inicio a uma luta entre ele e o Seiya parecida com a do anime, que acaba com o Seiya arrancando o chifre dele e o Mu aparecendo pra convencer o Aldebaran a deixar eles passarem. Nisso os dois explicam porque é idiota a ideia de tentar passar a força pelas 12 Casas e vendo que a Saori tá mal, decidem cuidar dela enquanto os 4 moleques seguem pra Casa de Câncer (a de Gêmeos estaria vazia).

Lá temos um momento que eu estou curioso pra caralho pra ver, onde o Máscara da Zoeira começa a cantar junto com as cabeças decapitadas que o Dourado coleciona! Depois do show, o Seiya e o Shun seguem em frente enquanto o Shiryu e o Hyoga ficam pra trás e levam as Ondas do Inferno direto na cara.
Nisso temos 3 brigas consecutivas idênticas ao do anime e do mangá: o Seiya enfrenta o Aioria Sangui nus Zóio, o Shiryu encara o Mascara da Zoeira no mundo dos mortos e o Hyoga, que foi parar na Casa de Aquario, encara o mestre dele, o Camus de Aquario. As mudanças em relação ao material original são: o Shiryu surta não por causa da Shunrei, mas porque o Mascara da Zoeira fala mal da Atena, o Hyoga depois de matar o mestre acaba sendo trazido de volta a casa de Câncer e a briga com o Aioria acaba pela intervenção do Shaka de Virgem, que já sabia que tinha caroço nesse angu e tira o Aioria do transe dele na base da reza brava.

O Seiya e o Shun seguem pra casa tranquilos até a Casa de Escorpião, onde encontram uma putinha relaxada de nome Milo e o macho dela, o Shura de Capricórnio, puto da cara e maluco da cabeça, e os 2 literalmente chutam a bunda dos viados até a Casa de Sagitário, onde no meio surra, o Ikki aparece do nada, como sempre, pra salvar o irmão viado que insiste em não lutar, indo encarar o Shura, enquanto o Seiya acaba quebrando a mascara da amazona de Escorpião.
Os Dourados continuam a surrar sem dó os Bronzeados até quebrar as paredes da Casa do Falecido Aioros, revelando o testamento do presunto. A briga para e a Saori, Mu, Aldebaran, Aioria e Shaka aparecem convenientemente nessa hora, carregando os estropiados Shiryu e Hyoga, e mesmo fraca, a Saori cura os sacos de bancadas espalhados pelo chão enquanto o Aioria conta da lavagem ceLebral que o Mestre fez nele quando foi questionar o cabra sobre a missão de matar a Saori que ele tinha recebido. Todo mundo então, puto, decidem ir dar uma prensa no Mestre sobre esse puteiro todo.

Nisso o Afrodite de Peixes decide ir conversar com o Mestre sobre esse puteiro todo também, e ele bem puto, manda o traveco pra Outra Dimensão (vai tarde!) e decide que se ele quer um trabalho bem feito, ele vai ter que fazer sozinho. Nisso, a multidão raivosa tá chegando na Sala do Mestre e após cruzar com o cadáver do Frô largado por lá e são atacados por um Monstro de PREDA Gigante!!!!

Enquanto os Dourados lidam com o monstrengo, os Seiya e a turminha vão confrontar o Mestre, que revela que ele estava absorvendo o cosmo da Atena pra si, pira de vez, começa a explodir tudo, da uma surra na molecada e revela ser na verdade o Saga de Gêmeos, que matou o mestre verdadeiro e tomou o lugar dele!
Nisso começa o quebra pau final do Seiya e o Saga, que começam a descer o cacete um no outro, e a zoeira fica tamanha que o Saga vira uma Deus Ex-Machina gigante e o Seiya, como na maioria dos filmes dos Santos, veste a Armadura de Sagitário, e com uma ajuda do cosmo da Saori, que foi parar no colo dele lá sabe-se-lá-como, derrotam do maluco com a bendita Flecha da Justiça.

Pra finalizar, a Saori reassume o posto dela como manda chuva do SanCtuario, fazendo um discurso alá Tio Ben sobre como grande poderes trazem grandes responsabilidades, dando como exemplo o próprio Saga, que ao fim da luta parece agonizando pra explicar o porque de tudo (basicamente o Aioros ia ganhar a promoção a Grande Mestre no lugar dele, ele esqueceu de tomar os remédios, pirou e aprontou essas altas confusões) e se desculpa com tudo mundo antes de partir dessa pra melhor, o discurso da Saori acaba e o filme termina.

Não sei quanto a vocês, mas gostei desse roteiro, agora expressem suas opiniões de merda no post, que eu estou cansado pra caralho de escrever tanto. Tchau!

comments powered by Disqus

Copyright @ 2013 HQFan Beta.

Distributed By Blogger Themes | Designed by Templateism | MyBloggerLab