5 de jun de 2014

Marvels

Lambda, lambda, lambda nerds! Aqui é o Jove... estagiário do HQ Fan e venho fazer outra resenha de uma revista da Marvel(s) lançada pela editora que Salva(t). Não, nãos estamos sendo patrocinados, mas gostaríamos. Apenas é uma resenha marota sobre uma HQ excelente(Spoiler da resenha) que eu tive o prazer de adquirir e passarei as minhas impressões sobre ela.



Roteirizada por Kurt Buseik e PINTADA por Alex Ross, o título busca mostrar as histórias do Universo Marvel cronologicamente pela visão de um repórter humano, que conviveu com os heróis desde o surgimento do Tocha-Humana e o Namor antes da Segunda Guerra mundial até o fi  da Era de Prata na Marvel - Morte da Gwen Stacy, outro spoiler da obra.

O protagonista é Phil Sheldon, um fotógrafo que era chegas de um repórter chamado J. J. Jameson e que se descobre apavorado e encantado com o aparecimento dos super seres. Não só isso como o surgimento dos vigilantes mascarados e dos mutantes também o afetam. Aliás, não só a arte do Ross dá um tom realista como as reações das pessoas, hora apavoradas e hora maravilhadas, também contribuem. Referências aos gastos e danos causados pelas batalhas épicas que fizeram o leitor se arrepiar enquanto lê a revista agora sob o ângulo daqueles que não estavam numa "visão privilegiada" dos acontecimentos.



É óbvio que as pessoas não iam entender o modo como o Quarteto derrota o Galactus, ou que o Ben Grimm é motivo de risinho das pessoas - por mais que seja o cara mais gente fina da super família - e que as dondocas da sociedade sociedade iam fuxicar sobre o caso que a Sue teve com o Namor enquanto estava junta do Reed ainda que não casados. E quanto ao medo dos mutantes? Eles são a nossa evolução, mas não significa realmente que vão nos exterminar. Ou vão? E quem é inocente nesse debate? O que será que as pessoas pensam dos X-men, ao verem um Ciclopes falando pros seus colegas que aquela multidão na frente deles não valia a pena?

Muitos dessas questões como o respaldo delas no nosso mundo são vista não só em números e no próprio cotidiano do jornalista como no personagem que eu mais gostei da história: John Jonah Jameson Junior. Além de se mostrar e um bom amigo e que é um jornalista que saiu lá de baixo, exemplifica todo o pavor do que se apresenta ao mundo, ao contrário do seu amigo. Ele também viu todo aquele mundo novo surgir e está sempre preocupado com o que vai acontecer as pessoas normais enquanto esses deuses desfilam fazendo demonstrações de poder. Então o Homem-Aranha seria apenas um retrospecto desse medo nele.




Já comentei muito sobre a história e deu pra sacar que o roteiro é bom, né? E a arte do Alex Ross é uma obra de arte do Ross, que valeria ter a pena mesmo que fosse uma história merda. É claro que você deve tentar ter uma coisinha dessas, capa dura, apenas 30 dilmas, com prefácios em cada um dos quatro capítulos, de qualquer jeito! Pago pau mesmo para essa edição pois a qualidade dela é muito boa.




Enquanto não somos patrocinados, vou ter que tirar do meu pÓprio bolso o dinheiro para comprar algumas edições mais para frente resenhar para vocês. E para não falarem que só babo o ovo das coisas de que eu escrevo, vou fazer uma resenha falando mal de uma revista ainda essa semana. Talvez a única coisa ruim de Marvels e que é boa ao mesmo tempo é o fato dela ser bem curtinha, por mais que não aparente. Dê um jeito de comprar esse troço, meu filho!

Nota : 9,666...

E ai, que acharam? Podem deixar suas opiniões sobre o post e perguntas para o Sábio Mestre nos comentários. Se quiserem deixar um contato de um patrocinador, também aceito, porque revista ta muito caro para pessoas desempregadas e vagabundas que nem eu!  

comments powered by Disqus

Copyright @ 2013 HQFan Beta.

Distributed By Blogger Themes | Designed by Templateism | MyBloggerLab