22 de mai de 2014

Resenha de X-men - Dias de um Futuro Esquecido: Bryan Singer, obrigado.


Creio que muitos de vocês, assim como eu, acham que a franquia X-men já tinha conseguido cavar o fundo do poço com X-men 3. Porém, apesar de duas bombas envolvendo o Carcaju (Origens e Imortal), tivemos um bom filme que foi X-men First Class.

E sabendo disso, a Fox juntou as duas gerações de Mutantes em Dias de um Futuro Esquecido. O Filme, que tem como base o quadrinho de mesmo nome, não segue tanto assim a história, visto que temos Wolverine (sempre ele) viajando ao passado em vez da Lince Negra, a nossa deliciosa Ellen Page.


No filme, temos um grupo de mutantes sobrevivendo num tempo Apocalíptico graças as Sentinelas, e pelo fato da Mística no passado matar o Bolívar Trask, ou Tyrion Lannister de bigode. Cê que sabe. O filme mostra como a viagem do tempo é feita, e nessa história é Kitty quem envia as pessoas através do tempo, assim Wolverine assume a missão de viajar no tempo. (Sempre ele) O filme mostra como o Jovem Xavier está completamente acabado e desolado depois de X-men First Class. E nessa parte, vemos que o Xavier realmente era um completo idiota, mas até aí tudo bem. Nesse filme nós temos a adição de um personagem que é um pouco controverso, mas ao menos cumpriu seu papel, o Mercúrio. 


Esquece o visual zoado, vai por mim. Ele cumpre muito bem o seu papel e ainda deixa bem sub-entendido que sua origem foi mantida como deve ser. Apesar da Wanda aparecer pequena e não como sua irmã gêmea, isso não compromete o filme. E a cena aonde ele derrota os policiais é sensacional. Vemos ele correndo em alta velocidade enquanto o mundo inteiro aparece em slowmotion, e ele pode moldar as coisas da força que ele quiser enquanto está em alta velocidade. Espero que tenha algo muito parecido com isso em Avengers 2.


A Mística é um dos personagens do passado por onde a trama se foca. Já que por causa dela, os Sentinelas estão a solta e cada vez mais fortes. Jennifer Lawrence cumpre bem o seu papel e consegue ser melhor que a Mística da Franquia original dos Mutantes. E toda a sua relação com o Professor Xavier e com o Magneto é o que move em boa parte a carga dramática do filme, que se foca muito no passado. Além disso, ela possui cenas bem legais de ação.


Minha única crítica ao filme é que vemos muito pouco do futuro. Só sabemos que ele é uma merda e cheio de Sentinelas. Ok, mas ainda assim são poucos os momentos de ação, mesmo tendo Mutantes tão legais como a Blink e o Bishop no filme, eles aparecem pouco devido ao fato da trama se passar muito mais no passado do que no futuro. 


Wolverine mais uma vez é o destaque da trama, infelizmente (ou felizmente). Ele quem acaba ajudando o Xavier a recuperar suas motivações e a trilhar seu caminho como o verdadeiro Professor que tem que ser, apesar de suas perdas e tudo mais. Isso tudo realmente seria muito legal se não fosse pelo fato de já estarmos todos saturados do Wolverine, por mais que o Hugh Jackman fique bem no papel. JÁ CHEGA de Wolverine nos cinemas. Vão fazer um filme do Magneto, sei lá. 


Michael Fassbender consegue ser um Magneto excelente, mais uma vez. E essa cena do Estádio, tanto quanto no final, ele acaba roubando a cena. Mesmo tendo um conflito geral nessa hora, o mutante se destaca dos demais. E pelo menos dessa vez, vemos um Magneto preocupado com o futuro dos Mutantes, em vez do que acontece com o Magneto da trilogia Original que simplesmente queria a supremacia mutante por querer. 


E para quem tem saudades dos atores da franquia original, no final do filme temos uma grata surpresa. Não vou falar muita coisa, mas é bem legal pra quem curte os filmes do X-men. (:

O filme é 8/10. Não compromete, consegue arrumar algumas coisas do Universo dos X-men, apesar de deixar outras em aberto. 

E Obs: Fiquem até depois dos créditos e tenham a maior explosão de cabeça de todas. 


comments powered by Disqus

Copyright @ 2013 HQFan Beta.

Distributed By Blogger Themes | Designed by Templateism | MyBloggerLab