26 de mai de 2014

Molecada Leite com Pêra

E aê, aqui é o Zangad... novo estagiário do HQfan e venho fugir um pouco das propostas do site e fErmentar uma discussão entre vocês. Tava lendo no site da Folha de São Paulo uma matéria sobre estudantes americanos exigindo que os livros ditos clássicos tivessem alerta com relação ao seu conteúdo. Aqui no conforto do meu cafofo eu pensei :: "Será?"




Lendo a matéria, que vai ser linkada em algum lugar, você tem a discussão sobre se os estudando deveriam ser avisados ou não de obras que podem conter algum tipo de conteúdo ofensivo e esse aviso deveria vir nas edições das próprias obras, como uma espécie de "Rated" americano de filmes. Isso seria uma forma de evitar que as pessoas se choquem com, por exemplo, um porco comendo um recém-nascido no livro brasileiro "Canaã" ou com as diversas referências a atos ilícitos em ' O Grande Gabsty". É obÓvio que tal intento gerou revolta na comunidade acadêmica local, com os defensores da proposta dizendo que deve-se levar em conta que o choque que essas obras podem causar e os contra defendendo a liberdade de expressão e chamando essa molecada de bunda-mole.


O que eu acho? Bom, concordo que várias obras deveriam vir com algum tipo de restrição ou recomendação por idade, afinal nem todo infante juvenil está preparado pra ler algo tipo " O Cortiço", do Aluísio Azevedo ou um " Uma Noite na Taverna" e "Macário" do Álvares de Azevedo. Entretanto, é de se esperar sim que um estudante de ENSINO SUPERIOR tenha maturidade necessária para ler coisas como essas! O moleque pensa em "bubiça" o dia todo mas não aguenta um pouquinho de gore sem se sentir ofendido. Além disso, essas obras costumam retratar as seuas épocas e se em uma delas apresenta forte racismo, é porque tinha forte racismo naquela época, porra! O Prof. Gilmar sempre esteve certo:



E ai, o que vocês acham?


comments powered by Disqus

Copyright @ 2013 HQFan Beta.

Distributed By Blogger Themes | Designed by Templateism | MyBloggerLab