18 de fev de 2013

Pulp Fiction - 18 anos em Terras Tupiniquins


No dia 18 de fevereiro de 1995 (18 anos, direto do Túnel do Tempo) estreava aqui no Brasil, Pulp Fiction (maio 1994), escrito e dirigido por Quentin Tarantino, baseado num argumento escrito por ele e Roger Avary.

Sinopse: Vincent Vega (John Travolta) e Jules Winnfield (Samuel L. Jackson) são dois assassinos profissionais que trabalham fazendo cobranças para Marsellus Wallace (Ving Rhames), um poderosos gângster. Vega é forçado a sair com a garota do chefe, temendo passar dos limites; enquanto isso, o pugilista Butch Coolidge (Bruce Willis) se mete em apuros por ganhar luta que deveria perder.



Por Douglas Nunes




Quentin Jerome Tarantino (27 de março de 1963): Diretor, roteirista, produtor de cinema e ator dos Estados Unidos. Alcançou a fama rapidamente no início da década de 1990 por seus roteiros não-lineares, diálogos memoráveis e o uso de violência que trouxeram uma vida nova ao padrão de filmes norte-americanos.

"Violência é uma das coisas mais divertidas de se assistir."

Seu grande sucesso, Cães de Aluguel, de 1992, nasceu em um dos incontáveis eventos de Hollywood, quando Tarantino conhece Lawrence Bender e o produtor o convence a escrever um novo roteiro; o resultado é este filme engenhoso, intenso e esteticamente inovador, também dirigido pelo cineasta – sua segunda direção, depois de My Best Friend’s Birthday, de 1987, seu primeiro roteiro.

Rejeitando diversas propostas tentadoras de Hollywood, Tarantino preferiu se isolar em Amsterdã para elaborar o roteiro de Pulp Fiction, igualmente dirigido por ele. Ao ser lançado, em 1994, ele conquistou a Palma de Ouro no Festival de Cannes. Ele costuma fazer papéis pequenos em seus filmes.


"Se você quer fazer um filme, faça-o. Não espere patrocínio, não espere circunstâncias perfeitas. Simplesmente faça-o."


Pulp Fiction teve a missão de redefinir carreiras, trazendo um elenco de primeira, colocando-os em um outro patamar. 




John Travolta (18 de fevereiro de 1954): O nosso aniversariante (Parabéns!!) teve seu boom nos anos 70 com os filmes: Os Embalos de Sábado à Noite (1977), com o personagem Tony Manero, e no ano seguinte com Grease (1978), no papel de Danny Zuko. Depois disso pecou pelas escolhas, e sua carreira entrou em declínio, até essa frase:

Quentin Tarantino: “Estou tão decepcionado com o que você fez com sua carreira que quero corrigir tudo isso”.

Tarantino teve que lutar com o estúdio por Travolta, e acabou dando certo. Interpretando o bandido Vincent Vega, Travolta foi indicado ao Oscar de Melhor Ator e passou a ser mais lembrado para outros filmes na época.




Samuel L. Jackson (21 de dezembro de 1948): É considerado o ator que mais trabalha em Hollywood, praticamente 3 a 5 filmes por ano, ele passeia facilmente em filmes de ficção, drama, comédia, é muito versátil. Sua carreira começou a ser alavancada com o filme de Spike Lee em Faça a Coisa Certa (1988). 

O pé quente de Tarantino, também rendeu a Samuel L. Jackson, uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, no papel de Jules Winnfield, companheiro de crime de Vincent Vega (Travolta). Quase não consegue o papel, pois na primeira audição, sua atuação foi ofuscada pela a de Paul Calderón. Samuel refez o teste, assumindo de vez o personagem Jules Winnfield.



Uma Thurman (29 de abril de 1970): Thurman começou sua carreira em 1988, aparecendo em quatro filmes naquele mesmo ano, mas nada que fizesse ser reconhecida. Em 1990 estrelou Henry e June ao lado do ator Fred Ward, e recebeu boas críticas. Mas ainda fazendo filmes ruins, fracassos de público e crítica, mas isso estava por mudar.

Tarantino convida Thurman para fazer o papel de Mia Wallace, uma ex-atriz viciada em drogas pesadas. Com essa atuação, foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Primeiro ele teve que convencer a Produtora Miramax ao nome de Thurman para o papel. Thurman rejeitou o convite de Tarantino, que teve que ler o roteiro para ela por telefone, convencendo-a a aceitar o papel.




Bruce Willis (19 de março de 1955): Sua carreira começou em 1980 fazendo figurações. Ganhou fama na série de TV Moonlighting (A Gata e o Rato), em uma pausa nas gravações, o seu grande sucesso veio com o filme Duro de Matar (1988), no papel do detetive John McClane. Foi indicado ao Globo de Ouro como Melhor Ator Coadjuvante em, In Country (1989), fez a sequência de Duro de Matar 2 (1990), e indicado também ao Saturn Award de melhor ator em, A Morte lhe cai bem (1992). Claro que não foram só flores e indicações a prêmios, a maioria de seus filmes foram ruins a medianos.

Mais uma vez, Tarantino deu um tiro certeiro chamando Bruce Willis para interpretar Butch Coolidge. Mesmo com o orçamento baixo do filme, ele aceitou, e foi uma das melhores coisas que ele fez, foi Indicado ao Chlotrudis Award de melhor ator coadjuvante.

Elenco:




Harvey Keitel interpreta Winston Wolf 








Ving Rhames interpreta Marsellus Wallace







Tim Roth interpreta Pumpkin ou Ringo








Amanda Plummer interpreta Yolanda ou Honey Bunny






Christopher Walken interpreta Capitão Koons





Eric Stoltz interpreta Lance: o traficante amigo de Vincent




Rosanna Arquette interpreta Jody





  • Vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Original, escrito por Quentin Tarantino e Roger Avary. Indicado também nas categorias de Filme, Ator, Ator Coadjuvante, Atriz Coadjuvante, Diretor e Edição.
  • Vencedor da Palma de Ouro em Cannes.
  • Vencedor do Globo de Ouro de Melhor Roteiro. Indicado também nas categorias de Diretor, Drama, Ator, Ator Coadjuvante e Atriz Coadjuvante.

Beijos galera e até a próxima ;)

Sandra Mel



comments powered by Disqus

Copyright @ 2013 HQFan Beta.

Distributed By Blogger Themes | Designed by Templateism | MyBloggerLab